Autora: Ciranda Cultural
Editora: Ciranda Cultural
Ano: 2010
Páginas:10
Gênero: Infanto-juvenil

Resenha por: Leila
Nota: ★★★★ +   

Quantas galinhas você consegue encontrar no galinheiro? Quantas vacas estão deitadas? Quel é o som que o galo faz pela manhã? Use sua lanterninha especial para ver quantos cavalos, tratores, patos, cenouras, pêssegos, cachorros, ovelhas e muito, muito mais, você consegue encontrar na agitada fazenda da família urso.


Achei este livro no primeiro dia que fui visitar a 41ª Feira do Livro da FURG, na praia do Cassino.
Ele é indicado para as crianças que estão aprendendo a contar.
As páginas que ficam à esquerda contêm pequenas histórias. Abaixo destas, encontramos palavras, com suas respectivas ilustrações e orientações que usarão os desenhos que ficam nas páginas à direita. As orientações são do tipo: “quantos pintinhos há no desenho?” ou “encontre três gatinhos”.
O “plus” deste livro é a “lanterninha”. É preciso introduzir a lanterninha no meio da folha para que fique mais claro e seja possível enxergar melhor a ilustração. As crianças adoram!
Este tipo de atividade é muito importante, pois estaremos trabalhando além da contagem, com um pequeno glossário (pois temos palavras e gravuras), a atenção e, na psicomotricidade, a “figura-fundo”, pois é necessário achar objetos numa gravura rica de detalhes.

O vídeo a seguir é para mostrar como funciona a lanterninha:

video



Muito legal, não é mesmo?


Pesquisando na internet achamos estes moldes de marcadores de página e amamos, na mesma hora bolamos tudo para mostrar pra vocês. O resultado fica muito fofo.
Se quiserem fazer, sigam os passos:

Materiais:
- Tesoura;
- Estilete;
- Cartolina;
- Molde (clique qui).


Passo 1:
Imprima o molde e corte as duas corujas.
Nós preferimos cortar os galhos, mas você pode deixá-los.


Passo 2:
Com o estilete corte a linha pontilhada da coruja marrom e na linha branca da rosa.
PS.: Na corja marrom comece a cortar no meio entre um traço e outro.



Depois encaixe as duas corujas.

Resultado:



Espero que tenham gostado.
Se quiserem de outras cores postem nos comentários, que estão no final da página.




Já ouvimos falar que a leitura ajuda na atividade cerebral, estimula a memória, a criatividade e imaginação, aumenta nossos conhecimentos, nosso vocabulário, podendo melhorar nossa expressão oral e escrita, mas  a novidade, para muitos, é que este hábito está sendo investigado por médicos e psiquiatras. Eles constataram que, dependendo do conteúdo da leitura, ela pode ser usada com fins terapêuticos, é a chamada "Biblioterapia". 
"Biblioterapia: Não somente o ato de ler é benéfico, mas os conteúdos também são importantes para os resultados esperados. A prática da biblioterapia está em escolher  conteúdos, tipos de texto, tamanho e ritmo de leitura, adequados, para o resultado esperado. Por exemplo, a leitura adequada para insônia é mais lenta e repetitiva. Não é adequado propor um texto excitante de um romance para isso. Por outro lado, muitas ficções romanceadas podem ajudar na elaboração de conflitos pessoais, e por isso estão indicadas em diferentes problemas psiquiátricos. Alguns psicóticos, como portadores de esquizofrenia, têm uma excelente adaptação a poesias e outros textos altamente simbólicos."

Se você quiser saber mais, clique aqui.
    




A 41ª Feira do Livro da FURG começará no dia 29 de janeiro de 2014, às 18h, e terá como tema o slogan "Vida e arte", uma homenagem e reconhecimento da comunidade universitária à Patrona desta feira, Dalva Martins, pelo trabalho que tem desenvolvido em favor da cultura e das artes, em especial da literatura. Dalva Martins é poetisa, contista e cronista riograndina, atual Presidente da Academia Rio-Grandina de Letras, membro da Capori - Casa do Poeta Rio-Grandense e Vice-presidente da Academia de Letras do Brasil/Porto Alegre, membro Correspondente da Academia Cachoeirense de Letras/ES e membro da International Writers and Artist Association - IWA.
Confira a programação desta feira aqui.







Autora: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Ano: 2011
Páginas: 404
Gênero: Juvenil

Resenha por: Luísa
Nota★★★★ + 

No mundo dos Caçadores de Sombras, ninguém está seguro. E agora que Clary descobriu fazer parte do perigoso Submundo, sua vida nunca mais será a mesma. Jace, seu recém-descoberto irmão, está cada vez mais impossível, e não parece medir esforços para enfurecer a todos. E suas atitudes de bad boy não ajuda nada quando, após o roubo do segundo dos Instrumentos Mortais a Inquisidora aparece no Instituto para interrogá-lo... Agora Jace é suspeito de ajudar o pai, o perverso Valentim, num plano que vai colocar em risco não só Idris ou o Submundo, mas toda a cidade de Nova York. E Clary não pode deixar de se perguntar: será que as ironias de Jace são só uma forma de chamar atenção, ou pode haver uma traição por trás de tanto mistério?
Cidade das Cinzas é o segundo livro da série Os Instrumentos Mortais  onde Jace depois de descobrir não ser um Wayland e sim um Morgenstern, é posto sob investigação, a clave desconfia que Jonathan seja uma flecha de Valentim, que está apontada para a clave, no coração do instituto. Todos acham que ele é um espião do pai, mesmo com o menino negando e estando disposto a jurar diante à espada da alma, o segundo dos instrumentos mortais. E enquanto a clave está cega de ódios por Jace, Valentim arma O plano para atacar novamente. Jonathan, que através do contato com o pai descobre tudo, tenta alertar a todos, mas quem disse que a Inquisidora está disposta a ouvi-lo?
Cassandra Clare, que ante focava seu livro em Clary, abriu um grande espaço para Jace nesse livro, que ao meu ver é o personagem principal agora. Nesse livro também ela nos apresenta a novos personagens e um enredo totalmente diferente do primeiro livro. É neste livro também que Simon descobre mais sobre ele e seus sentimentos, assim como Clary, que além disso descobre o quão poderosa e boa caçadora de sombras ela seria se treinada.
Entre o primeiro e o segundo livro, esse é meu preferido, nair só por ser menos clichê, mas por que a história é mais distribuída entre os personagens, não é mais tão focada na Clary e isso me fez conhecer e gostar mais dos outros personagens.
Cinco estrelas e três corações. Essa série é uma super dica pra quem gosta de mistério, aventura e romance.


     Autora: Luzia Faraco Ramos
Editora: Ática
Ano: 2012
Páginas:16
Gênero: Infanto-juvenil

Resenha por: Leila
Nota: ★★★★ + ♥  

Caio e Adelaide viviam num tempo em que os números ainda não tinham sido inventados, mas descobriram um jeito de contar as cabras de seu rebanho. Leia a história desses pequenos pastores criados por Luzia Faraco Ramos e descubra como eles conseguiram a noção de dezena. Luzia Faraco Ramos é matemática, psicopedagoga e docente em cursos de especialização em Psicopedagogia. Em 25 anos, publicou 15 livros de grande sucesso. O cuidado com a construção conceitual, utilizando elementos do dia a dia de forma lúdica, é uma constante em sua obra. Artista autodidata, Faifi começou a desenhar profissionalmente quando percebeu o interesse do seu filho por desenhos. Em 20 anos de carreira, já foi editor e ilustrou centenas de livros.


Este livro paradidático de Matemática precisa fazer parte do acervo de todos os professores e professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental!
 Através de uma historinha, ele aborda como surgiu o número e a construção do conceito de dezena, fundamental para o entendimento do Sistema Numérico Decimal.
... E ELES QUERIAM CONTAR mostra como Caio e Adelaide, dois pastores de cabras, elaboraram uma estratégia para ter o controle da quantidade de cabras que possuíam. Seu rebanho vai crescendo e eles vão aperfeiçoando sua técnica...
Mas tarde, fazem algumas adaptações para poderem contar quantos dias levava para a lua ficar cheia de novo, ou seja, eles começaram a se interessar pelo ciclo da Lua.
E assim trabalham com a construção do Sistema Numérico Decimal (SND), em formato de quadrinhos (com uma linguagem simples e ilustrações enriquecedoras), uma excelente leitura para todos os estudantes e, principalmente, para aqueles que ainda têm dificuldade em realizar operações ou escrever algarismos, dificuldade esta, muitas vezes advinda da deficiência do conceito do número e entendimento do SND.
Nas últimas páginas deste livro encontraremos uma sugestão de algumas atividades e jogos para serem realizadas com os estudantes.
Não deixem de trabalhar com este livro! (Na internet também conseguimos uma versão em PowerPoint.)