Hipnotizados pelo tempo, vamos indo ao sabor do vento...
Amanheceu e quando percebemos já estava de noite.
Mal nos deitamos e o relógio já nos chama para recomeçar outro dia.
Vamos depressa, vamos correndo!

Estava no início da semana e quando nos damos de conta, ela já havia passado.
O ano começou e temos muitos planos, mas hipnotizados pelo tempo, vamos indo ao sabor do vento...
O bebê, de repente estava andando, em pouco tempo estava mais alto que nós.
Quando vemos, acreditem, já era um homem!

Hipnotizados pelo tempo, vamos indo ao sabor do vento...
Vamos em frente, repetindo tudo a cada dia, sem parar para pensar.
E a rotina pesa e essa vida cansa.
E que vida?

Hipnotizados pelo tempo, vamos indo ao sabor do vento...
Não paramos para ver as cores, os sabores, as melodias, as texturas, os odores.
Fazemos tudo ao mesmo tempo.
Não fazemos nada que deveríamos.

Hipnotizados pelo tempo, vamos indo ao sabor do vento...
E de repente o caos se instala, a perda, a doença, a dor surge para nos acordar.
E nós, muitas vezes, ainda achamos ruim ter que passar por tudo isto...
Teria outro modo de nos despertar?

Hipnotizados pelo tempo, vamos indo ao sabor do vento...
Deixando o mais importante para depois.
E quando percebemos, o "depois" chegou...
Tomara que não seja tarde demais!
                                               

 Leila Mello


Autor: Luzia Faraco Ramos
Editora: Ática
Ano: 2001
Páginas: 104
Gênero: Paradidático- Infanto-Juvenil
Resenha por: Leila
Nota: ★★★ + 
Milena não gostou nada da ideia de receber um hóspede bem nas férias de verão. E ainda teria de dormir na sala! Mas, quando Alexandre chega, sua opinião muda radicalmente. Além de simpático, ele é interessante... e sabe muito de Matemática, bem a matéria que Milena tem dificuldades. Agora ela espera que Alexandre fique mais do que um verão! História de sinais é um livro da série A Descoberta da Matemática. Esta coleção desenvolve conteúdos matemáticos do 6º ao 9º anos em histórias para o leitor adolescente.
Tenho certeza que os estudantes irão adorar este livro!  Além da história de sinais, ele narra quando Milena, uma menina de 13 anos, apaixona-se por Alexandre, um rapaz de 20 anos que é filho de uma amiga de sua mãe. 
Milena não era muito boa em Matemática  e Alexandre estava se candidatando a uma vaga de professor desta disciplina, numa escola de sua cidade. Alexandre hospeda-se na casa de Milena e começa a desafiá-la com cálculos envolvendo números inteiros, mas ele o faz relacionando este conteúdo à sua vivência e Milena consegue resolver tudo facilmente. Milena começa a gostar destes momentos, pois pode ficar bem pertinho de Alexandre. O rapaz também começa a se apaixonar por Milena, mas fica temeroso, pois não quer ser visto como um aproveitador. Afinal, ele está hospedado na casa dos pais de Milena e é 7 anos mais velho que ela...
Milena leva Alexandre a alguns lugares, para mostrar um pouco da cidade para ele. O clima entre os dois vai esquentando e numa noite, quando estão no mirante da cidade, acabam se beijando.
Em meio ao romance dos dois, o livro mostra os números inteiros e as 4 operações básicas com eles, além de expressões. Como tudo é relacionado com a prática, facilita o entendimento e não é necessário decorar as regras dos sinais. O livro ainda possui um mini almanaque e um encarte com atividades suplementares.
Voltando a história do casal, Alexandre recebe uma proposta de emprego, numa empresa, da sua cidade natal. Ele arruma sua bagagem e parte, deixando apenas um bilhete de agradecimento pela acolhida.  Isto acontece um pouco antes do dia do baile de debutantes, evento em que Milena estava se preparando para ir com ele...
Como será o fim desta história?
Não deixem de ler este livro!!!



Autor: Rosane Castro
Editora: Libretos
Ano: 2013
Páginas: 24
Gênero: Literatura Infantil

Resenha por: Leila
Nota: ★★★ + 



Ijó é um menino curioso, que gosta de ouvir histórias, de tocar tambor e de dançar. Um dia, Ijó perguntou ao seu querido avô como ele havia conseguido guardar aquela montanha de histórias na sua cabeça. Se você gosta de ler, vai ficar encantado com os segredos e a magia das histórias de Okán. Venha navegar neste mar, neste livro cheio de aventuras.
No sábado, 07/03/15, tive o prazer de escutar a história "Batidas de Okàn" da própria autora, Rosane Castro, durante a realização da hora do conto, atividade promovida por uma livraria da minha cidade. Foi maravilhoso! A Rosane, além de escrever, conta, canta e encanta quem a escuta. 
O livro mostra um menino, o Ijó, que é muito curioso e que, num final de tarde, sobe numa árvore para assistir ao movimento dos homens que, em círculo, tocavam seus tambores. Ijó se equilibrava e observava, esperando o momento de se unir aos demais. Ijó ouvia encantado as histórias de seu avô, histórias vindas do "mar de memórias e de sentimentos". Lembranças do tempo de outrora...
É lindo o momento em que o avô de Ijó quer ensiná-lo a tocar o tambor! E nesta hora também conta uma história, que o ajuda a tocar. Depois ele para de tocar para dançar e sua mãe, que o observa, tem a certeza de ter escolhido o nome certo a seu filho. Vocês sabem por quê? Vou deixá-los ler e descobrir!
As suas ilustrações,  feitas por Monika Papescu, são lindíssimas e a Rosane nos contou que, ao fazê-las, ela usou muito mais que papel e tinta. Usou couro, tecido, elástico de cabelo de sua filha... É de uma sensibilidade sem igual!
O livro também traz informações preciosas sobre diversos tipos de tambores, incluindo o tambor de sopapo, que é da nossa região. Tudo isso, fruto de uma pesquisa cuidadosa. 
Um ótimo livro para ler aos estudantes e que contempla a  lei Nº 11.645, de março de 2008,  sobre a inclusão da história e cultura Afro-Brasileira e Indígena nas escolas. 
Um verdadeiro presente que Rosane Castro compartilhou conosco! Aproveitem!
Ah! E olhem o vídeo! Ela ainda nos deixou um pouco do seu coração...  Guardei comigo, viu, Rosane?


video




Hoje resolvemos escrever sobre os "cantinhos de leitura", Você já ouviu algo sobre eles?
São espaços aconchegantes repletos de livros, gibis, jornais, enfim diversos portadores de gêneros textuais e que têm por objetivo incentivar a leitura. Estes "cantinhos" normalmente eram vistos em bibliotecas e em algumas salas de aula. Em 2013, com o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), todos os municípios que aderiram a este programa, receberam um acervo de livros de excelente qualidade e uma das tarefas das professoras alfabetizadoras era construir um cantinho assim nas suas salas de aula. Portanto, todas as salas do 1º ao 3º ano deveriam ter cantinhos de leitura. E tivemos o privilégio de conhecer vários! Cada um mais atraente que outro, decorados com letras, bichinhos ou personagens de EVA colorido, com almofadas, tapetes, puffs, muitas vezes feitos de material reciclável, um verdadeiro show de criatividade e dedicação de professores e professoras que, com poucos recursos fizeram verdadeiros milagres!
Mas o que nos chamou a atenção e nos motivou a fazer esta postagem foi que fomos convidadas para conhecer um cantinho da leitura montado por uma menina de 4 anos, no seu quarto, e por sua mãe, que aos 21 anos mostrou muita maturidade e sensibilidade. Esta mãe, ao perceber o interesse de sua filha, incentivou-a a reservar um cantinho do seu quarto para a leitura. Não precisaram de muita coisa... A menina ficou entusiasmada ao pegar seu antigo colchão do berço com uma colcha, algumas almofadas e seus muuuitos livrinhos!
Uma importante iniciativa! Olhem como ficou lindo!


"A narração de histórias é uma arte que diverte, educa, ensina, desperta a criança para o espírito ético, para a verdadeira cidadania e, sobretudo , estimula a leitura literária. Mas tudo isso acontece de forma indireta, simbólica, nunca em tom didático e discursivo. A história tem o poder mágico de ligar as pessoas pelo fio da narrativa." Elias José

Portanto conte muuuitas histórias!
Incentive, apoie e oriente a leitura, não só na infância, pois a leitura deveria ser um hábito em todas as idades.
Leia pelo prazer (leitura deleite) e não só para se manter informado.
Doe livros, espargindo assim todos os benefícios que você já se utilizou!
Depois nos conte como foi!
Boas leituras!